Os lucros do pecuarista estão diretamente ligados a produtividade do seu rebanho. Por isso, estar atento aos fatores que podem aumentar a produtividade dos animais é o que faz a diferença nos rendimentos. A boa alimentação, que supre as necessidades nutricionais do rebanho, é um desses fatores.

 

O manejo nutricional do gado de corte é um assunto extremamente complexo, pois diversas variáveis podem influenciar no sucesso deste manejo. Porém, algumas considerações básicas são indispensáveis para a alimentação correta, são elas: 

1. Definição das necessidades: 

Cada rebanho possui fases com necessidades nutricionais específicas, e é necessário saber quais são para poder supri-las. Isso implica em planejar a alimentação do gado incluindo os níveis adequados de cada nutriente de acordo com a necessidade. 

Esse manejo nutricional, se bem feito, garante o bom desempenho do animal, o crescimento adequado e ganho de peso desejados. Mantendo a qualidade de vida e saudabilidade dos animais. 

 

2. Plantas forrageiras: 

A qualidade do pasto é um dos principais influenciadores na produtividade do gado. Afinal, ela fornece ao animal energia, proteína, minerais e vitaminas. Entretanto, as forragens estão sujeitas a perder qualidade de acordo com o clima, em tempos mais secos é comum que haja uma diminuição na quantidade e qualidade. 

 

3. Suplementação alimentar: 

Para complementar os nutrientes necessários para o seu rebanho, uma das principais estratégias é a suplementação. Contudo é necessário estar atento e monitorando os animais, pois a suplementação deve ser alterada sempre que houver alteração na forragem e/ou mercado. 

 

Implementar essa 3 dicas no manejo alimentar do seu rebanho já vão garantir uma melhora notável na produtividade e a partir delas você pode partir para um manejo ainda mais específico. 

 

Gostou dessas dicas? Então compartilhe com seus colegas e fique de olho para não perder as próximas! 

Leave a comment